Pular para o conteúdo principal

Reaproveitamento...

Dois textinhos antigos, que foram utilizados numa outra oportunidade, achei jogado num canto do meu computador, resolvi reaproveitá-los...

IMAGENS DE UM CONVENTO (Immagini di un Convento, 1979), de Joe D'Amato

Joe D’Amato é um cara legal. Quem já viu ou ouviu falar de seus filmes, sabe muito bem a razão (lógico, funciona se você for fã de cinema extremo, se não, nem se arrisque). Seus filmes normalmente são recheados do que há de mais pervertido, sádico e violento que o cinema teve a ousadia de mostrar.

IMAGENS DE UM CONVENTO não fica atrás, além de ter todos os elementos perturbadores que fazem parte do catálogo de D’Amato, ainda possui um roteiro interessante e uma fotografia trabalhada, obviamente dentro dos padrões financeiros da produção, já que seria difícil arranjar alguma grande companhia para financiar um filme que profana os conceitos da igreja católica, mostrando freiras sedentas de sexo, muita sacanagem e uma cena de estupro com sexo explícito.

Como de costume em um nunsploitation, a trama se passa num convento. A paz e a serenidade são quebradas com a chegada de um rapaz, que é uma espécie de encarnação do mal, e basta sua presença para que comece a safadeza e as freiras coloquem as "aranhas pra brigar”, até chegar num ponto alucinante de erotismo explícito com várias cenas interessantes como a do padre que caminha pelo corredor enquanto todas as freiras tentam seduzi-lo, mostrando as “periquitas” e se masturbando. Uma estátua do demo torna-se um dos personagens principais sempre simbolizando a presença do tinhoso e influenciando as perversões das freiras.

Tudo isso e mais um pouco, tornam IMANGENS DE UM CONVENTO um dos nunsploitation's dos mais subversivos e um dos melhores trabalhos do diretor italiano que nunca se preocupou em criar o choque visual, nem que seja pela violência extrema como em BUIO OMEGA, ANTROPOPHAGUS, ou pelo erotismo e sexo explícito como PORNÔ HOLOCAUSTO, EMANUELLE NA AMÉRICA, e muitos outros.

MACUMBA SEXUAL (1983), de Jess Franco

Após vários anos no exílio, Jess Franco retornou a Espanha no inicio dos anos 80 e encontrou liberdade total para realizar MACUMBA SEXUAL. O filme é estrelado pela esposa e musa do diretor, a exuberante Lina Romay, interpretando a namorada do bigodudo Antonio Mayans numa viagem de férias pelas Ilhas Canárias. Franco explora muito bem as belezas naturais do local, suas praias, paisagens bucólicas e o deserto. E é em toda essa ambientação que Romay começa a ter sonhos alucinantes e delírios lisérgicos quando é possuída por uma Rainha Negra, encarnada pela transexual Ajita Wilson.

A experiência de assistir MACUMBA SEXUAL é das mais interessantes pra quem já curte o trabalho do diretor. A trama não importa tanto, mas a elaboração visual das imagens oníricas e o surrealismo dos delírios e sonhos da protagonista são deslumbrantes, além do acompanhamento musical totalmente insólito. E como de praxe, todas as situações que Lina Romay se encontra tornam-se motivos pra tirar a roupa. Franco adora homenagear sua atriz/esposa explorando cada detalhe de seu corpo, as vezes a sensação é a de que ele quer entrar dentro dela com a câmera. Mas o grande destaque entre os protagonistas fica a cargo de Ajita Wilson, a transex negra de beleza exótica, com uma atuação bastante expressionista.

Comentários

  1. o Macumba eu não vi ainda, mas o Imagens eu gosto bastante, e a cena que voce citou, das freiras querendo seduzir o padre, é uma das melhores do filme

    ResponderExcluir
  2. O "filminho" das freiras eu vi, e é bem interessante rsrs.

    Macumba Sexual só pelo título parece ser divertido

    ResponderExcluir
  3. Esse Macumba Sexual tem cara de ser lindo, tenho ele aqui pra ver. Já falaramq eu vou adorar.

    ResponderExcluir
  4. O Immagini di un Convento eu comentei no meu blog faz um tempão... O Macumba Sexual é maravilhoso! Tão ou mais divertido que Vampyros lesbos!!!

    ResponderExcluir
  5. Everybody[url=http://sex.jelev.eu/quais+sao+as+famosas+que+fizeram+filme+porno.html]quais sao as famosas que fizeram filme porno[/url] heard rumours [url=http://sex.jelev.eu/free+porno+teen.html]free porno teen[/url] about women[url=http://sex.jelev.eu/hardcore+free+teen+porno.html]hardcore free teen porno[/url] faking orgasms. Is that true? The majority of women have [url=http://sex.jelev.eu/young+sex+porno.html]young sex porno[/url] faked at least one orgasm, yet some fake almost all of them. Why do they do that? There[url=http://sex.jelev.eu/porno+movie.html]porno movie[/url] are many reasons and the case is that there's [url=http://sex.jelev.eu/beautiful+woman+porno+pictures.html]beautiful woman porno pictures[/url] no one to blame.
    The most [url=http://sex.jelev.eu/free+gay+male+porno.html]free gay male porno[/url] common are two [url=http://sex.jelev.eu/porno+young+teen.html]porno young teen[/url] reasons: they[url=http://sex.jelev.eu/teen+xxx+porno.html]teen xxx porno[/url] don't want to make their partners feel bad [url=http://sex.jelev.eu/deja+dude+porno+tubes.html]deja dude porno tubes[/url] or they are tired and just want to end sex. Most females say that their partners ar[url=http://sex.jelev.eu/nenas+negritas+putitas+video+porno.html]nenas negritas putitas video porno[/url] e not satisfied until the[url=http://sex.jelev.eu/porno.html]porno[/url] girls feels orgasm, there's only one way to make them feel happy and stop the[url=http://sex.jelev.eu/free+asian+porno.html]free asian porno[/url] exhausting procedure - fake.
    Another [url=http://sex.jelev.eu/asian+lesbian+girls+with+dick+porno+movie+to+buy.html]asian lesbian girls with dick porno movie to buy[/url] reason is that a[url=http://sex.jelev.eu/direct+tv+porno+review.html]direct tv porno review[/url] typical female [url=http://sex.jelev.eu/porno+video+gratis.html]porno video gratis[/url] doesn't seek for orgasm; she desires a sexual [url=http://sex.jelev.eu/porno+bloopers.html]porno bloopers[/url] relationship only because she wants intimacy. Still, such an attitude may make her partner feel bad. [url=http://sex.jelev.eu/free+teen+porno+gallaries.html]free teen porno gallaries[/url] The only way out is to [url=http://sex.jelev.eu/free+baby+mama+porno+pictures.html]free baby mama porno pictures[/url] fake it out.
    [url=http://sex.jelev.eu/filme+porno+you+tube.html]filme porno you tube[/url] Some women never really experience orgasm while making sex, but they want their partner to feel good about himself and her. Men usually expect women to have pleasure, that's why females have no other choice. They have to fake to have a good relationship.
    Loss of interest, having sex only because the partner wants to, also makes women to fake. Most females talk to their friends about such things and while they know other women act it, they do so too, because it's an easier way to have a good relationship.

    ResponderExcluir
  6. In biology, sex is [URL=http://sex.pourle.net/golden+shower+phone+sex.html]golden shower phone sex[/url]
    a process of combining and mixing [URL=http://sex.pourle.net/sex+parties.html]sex parties[/url]
    genetic traits, often resulting [URL=http://sex.pourle.net/sex+with+animals+free+videos.html]sex with animals free videos[/url]
    in the specialization of organisms into [URL=http://sex.pourle.net/live+free+sex+cams.html]live free sex cams[/url]
    a male or female variety (known as a sex). Sexual reproduction involves combining specialized cells (gametes) to form offspring [URL=http://sex.pourle.net/animal+sex+porn+free.html]animal sex porn free[/url]
    that [URL=http://sex.pourle.net/interracial+sex+stories.html]interracial sex stories[/url]
    inherit traits from both parents. Gametes can be identical in form and function (known as isogametes), but in many cases an asymmetry has evolved [URL=http://sex.pourle.net/true+blood+sex+scenes.html]true blood sex scenes[/url]
    such that two sex-specific types of gametes (heterogametes) exist: male [URL=http://sex.pourle.net/indian+homemade+sex.html]indian homemade sex[/url]
    gametes are small, [URL=http://sex.pourle.net/real+brother+sister+sex.html]real brother sister sex[/url]
    motile, and optimized to transport their genetic information over a distance, while female gametes are large, non-motile and contain [URL=http://sex.pourle.net/free+live+sex+cam+chat.html]free live sex cam chat[/url]
    the nutrients necessary for the early development of the young organism.
    An organism's sex is [URL=http://sex.pourle.net/milf+facial+sex+pictures.html]milf facial sex pictures[/url]
    defined by the gametes it produces: males produce male [URL=http://sex.pourle.net/adult+sex+online+games.html]adult sex online games[/url]
    gametes (spermatozoa, or sperm) while females produce female gametes (ova, or egg cells); individual organisms which produce both male and female [URL=http://sex.pourle.net/asian+rough+sex.html]asian rough sex[/url]
    gametes are termed hermaphroditic. Frequently, physical differences are associated with the different sexes of an organism; these sexual dimorphisms can reflect the different reproductive pressures the sexes experience.
    [URL=http://sex.pourle.net/sex+with+a+virgin.html]sex with a virgin[/url]

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …