5.1.09

SLUMDOG MILLIONAIRE (2008), de Danny Boyle

Já vou avisando logo que não gostei. SLUMDOG MILLIONAIRE é o típico filme que me cansa atualmente. Se o que o Danny Boyle fez aqui for cinema, então concordo que funk pode ser considerado musica! Ou seja, não deixa de ser filme, mas não tem nada de cinematográfico nessa linguagem irritante que não passa de um conjunto de videoclipes que vai pontuando a narrativa, e aqui isso acontece com excesso!

A história trata do rapaz que ficou milionário participando de uma espécie de Show do Milhão indiano, e mostra desde sua infância sofrida às duras penas até o momento em que vence o prêmio. É muita coisa pra pouco filme, acaba que esse longo percurso abordado seja resumido num carnaval "videoclíptico" de movimentos de câmera sem sentido, de uma edição rápida cujos planos e enquadramentos não possuem valor algum, é técnica pura, cinema que é bom, nada.

É a linguagem afetada de Danny Boyle, fazer o que? Parece que ele faz filmes pra estudantes de cinema preocupados em aspectos técnicos, mas de vez em quando ele acerta (COVA RASA, TRAINSPOTTING, EXTERMÍNIO).

Além de todo malabarismo de câmera/montagem e os momentos irritantes em que o filme se transforma em verdadeiros videoclipes, outro problema em SLUMDOG MILLIONAIRE é o roteiro, que possui diálogos fraquinhos cheio daquelas frases artificiais que simplesmente reforçam o interesse no Oscar, no “melhor” do padrão Hollywood de sucessos, se é que me entendem.

E lá pelas tantas, o filme começa a dar atenção às questões amorosas do personagem. Vira praticamente um final de novela, uma coisa muito nojenta de se acompanhar. No final eu já estava com sensação de ter jogado meu tempo no lixo. Mas tudo bem. Essa impressão é absolutamente minha e não é a intenção desanimar alguém, ainda mais por ser um filme bastante esperado, com certeza vai concorrer ao Oscar e vai agradar os cinéfilos moderninhos, então não deixem de ver e tirar a própria conclusão.

35 comentários:

  1. é moderno falar mal

    ResponderExcluir
  2. "carnaval "videoclíptico" de movimentos de câmera sem sentido, de uma edição rápida cujos planos e enquadramentos não possuem valor algum, é técnica pura, cinema que é bom, nada"

    Esse é o filme que está ganhando um monte de prêmios mundo afora?
    Ainda bem que confio muito na sua opinião, já vou ver com um pé atrás.

    ResponderExcluir
  3. Esse mesmo Sérgio... decepção total quando o filme terminou.

    ResponderExcluir
  4. Notícia Red Carpet

    Após as filhoses, bolo rei e champanhe, nada melhor do que uma nova edição da Red Carpet para entrar no ano em grande!

    Começamos mais um ano que se mostra melhor ainda que o anterior. Bom cinema, e com certeza com algum menos bom, mas acima de tudo, grandes emoções a serem vividas nas salas portuguesas.

    Com esta edição chegamos também a um ponto que, muito provavelmente, nem percebiamos que lá estávamos a chegar. Sendo esta a edição de Janeiro, muitos já perceberam que a próxima edição será comemorativa! Um ano de vida da Red Carpet! Mas deixemos as comemorações para a edição que vem… por agora, aproveitemos em pleno esta edição que está cheia de bons conteúdos! Vejam por vocês mesmos! E não tenham receio de opinar sobre a revista, ou qualquer outro conteúdo no nosso site!

    http://revistaredcarpet.com/

    ResponderExcluir
  5. Leandro Caraça06/01/09 12:26

    Danny Boyle sempre foi superestimado. Só gosto de TRANSPOTTING e POR UMA VIDA MENOS ORDINÁRIA. Não vi MILLIONS.

    ResponderExcluir
  6. Leandro Caraça06/01/09 13:52

    Vi. É um ENIGMA DO HORIZONTE piorado.

    ResponderExcluir
  7. Também vi, e não acho tão ruim quanto o Leandro... na verdade, é uma ficção bem divertida e os cacoetes moderninhos do Boyle nem me incomodaram.

    ResponderExcluir
  8. Boyle é fraco, mas funk é bom pô!

    ResponderExcluir
  9. O melhor é Trainspotting. Cova Rasa tem seu interesse, mas A Life Less Ordinary e A Praia são dois dos maiores lixos produzidos por Hollywood. Ele se recuperou bem com Millions, mas depois rolou ladeira abaixo com esse Sunshine. Não tenho condições de avaliar Extermínio porque não consegui ver nada com aquela tremedeira toda da câmera.

    ResponderExcluir
  10. Cova Rasa ainda não vi, mas Trainspotting é muito bom. Não achei Sunshine ruim assim, mas que ele fodeu com o filme no final, ah fodeu.

    Ronald, preciso entrar em contato contigo, manda um email pro donmarcusfreitas@yahoo.com.br

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Daniel The Walrus06/01/09 20:59

    Eu era fã do Danny Boyle nos anos 90 na minha época "indie-freak-teen". Achava ele até melhor q o Tarantino e ainda considero A Praia um belo filme subestimado.

    Mas mesmo tendo uma das melhores sessões de um filme com Extermínio em 2002 ou 2003 no cinema e adorado 90% do q vi de Sunshine, ele perdeu meio a força de influência pra mim. Sei lá. Até o Cova Rasa q eu gostava bastante não me parece dizer tanto quanto dizia na minha adolescência. Apesar disso continuo achando Trainspotting um clássico imortal do cinema e Extermínio um dos grandes filmes de horror dos últimos 20 anos e duas de suas melhores qualidades é justamente a técnica moderna bem utilizada à esses filmes. Impossível negar a tremenda influência do Boyle com videoclipes, no entanto acho q os videoclipes se influenciam mais dele do q o contrário. O mesmo pode ser dito de David Fincher, Guy Ritchie, Tom Tykwer e Doug Liman, entre outros.

    ResponderExcluir
  12. Daniel The Walrus06/01/09 21:01

    "Não vi MILLIONS."

    É muito chato. Talvez o pior dele.

    Preciso rever Por uma Vida Menos Ordinária.

    ResponderExcluir
  13. O David Fincher tá perdendo um bocado esse estilo moderninho de filmar. ZODIACO já foi bem mais clássico na dierção e espero que esse BENJAMIN BUTTON também seja.

    Gosto muito de Trainpotting, acho que é uma peça fundamental para o cinema anos 90 dentro deste cinema específico que estamos discutindo aqui, o problema é que muita gente nao soube aproveitar essa linguagem... nem o próprio Boyle nos filmes posteriores.

    ResponderExcluir
  14. Daniel The Walrus07/01/09 03:06

    Sinceramente pra mim o Boyle sabe usar essa linguagem como poucos. Até mais q o Fincher.

    Na verdade meu problema com ele nem tem haver com esse estilo ou a técnica q ele gosta de usar. Acho q ele até melhora seus filmes fazendo do jeito q faz. Meu problema com ele não é o estilo de filmar ou a linguagem. Tanto q os filmes q eu menos gosto dele são Millions e Cova Rasa q são os filmados da maneira mais clássica. Meu problema com ele é o impacto q ele não causa mais tanto em mim, mas apesar da sua crítica negativa vou conferir esse dele com esperança pq pra mim tudo q vc parece não gostar dele e dizer q é o seu maior defeito, é justamente o q eu acho q funciona com ele. hehe.

    Deixando claro q eu não acho um diretor bom ou ruim pelo estilo, linguagem ou técnica q usa, necessariamente. Só q no caso do Boyle, isso funciona de maneira muito positiva e fluída pra mim deixando seus filmes mais interessantes.

    ResponderExcluir
  15. Obrigado DANIEL! Também achei Millions um porre nas três vezes que tentei assistir e não consegui.

    Gosto de SUNSHINE bastante também e entro no consenso do final.

    COVA RASA é bom e mais nada.

    EXTERMÍNIO achei ótimo.

    E, dos que ví, sobra A PRAIA, ruim, mas algo me obriga sempre a reve-lo, e achar ruim novamente. Já vi no minimo umas 4 vezes. (PS. Revê-lo ainda tem acento?)

    Não ví Trainspotting nem Uma Vida... .

    ResponderExcluir
  16. Entendi o seu ponto, Daniel. A minha crítica negativa foi ultra pessoal, e acho que todos devem assistir SLUMDOG MILLIONAIRE sem medo. A mesma coisa que você sente em relação ao Boyle (esse lance de perder o impacto sem se importar com a linguagem moderna) é mais ou menos o que tem acontecido comigo, só que de uma forma geral na linguagem moderna. Já gostei muito desses videoclipes em forma de filme, como Corra Lola Corra e afins... e são coisas que hoje me cansam. O Danny Boyle é um bom diretor (e também já o superestimei anteriormente) e acho que quando ele acerta e utiliza de de maneira feliz esses cacoetes, acaba fazendo um cinema bem sofisticado, como é o caso de TRAINSPOTTING, EXTERMINIO... o problema é quando vira carnaval, como é o caso deste aqui e A PRAIA, o final de SUNSHINE. E aqui em MILLIONAIRE, o problema nem para na linguagem.. a trama é fraca mesmo, mas também em pontos que me irritam subjetivamente e que eu ainda não vou comentar porque quase ninguem viu o filme ainda.

    E Faéu, assista logo Trainspotting, meu caro!

    ResponderExcluir
  17. A história se encarregará de sepultar merdas como Tykwer, Boyle e Luhmann.

    ResponderExcluir
  18. Heheh, espero que não seja tão trágico assim, a não ser com o Luhman... esse não deveria nem ter nascido. O Boyle e o Tykwer dá pra salvar algumas coisas.

    ResponderExcluir
  19. Leandro Caraça07/01/09 16:24

    Depois de PERFUME o lugar do Tyker é o exílio forçado na Sibéria.

    ResponderExcluir
  20. PERFUME é mesmo um lixo, isso eu concordo!

    ResponderExcluir
  21. É do Luhrmann, que vocês estão falando né? Ok, se não for ...

    Cara, eu adoro MOULIN ROUGE.Esses dias mesmo tava dando uma pensada em uma lista dessa década e pensei nele, acho que em uma lista de 50 talvez. Ví pela última vez a uns dois anos.

    ResponderExcluir
  22. E também foi o único que ví do diretor.

    ResponderExcluir
  23. Esse mesmo... até no nome o cara complica! hehe

    Detesto Moulin Rouge e Romeo + Julieta. Esse novo dele, estão comparando com ...E o Vento Levou. hahaha! Morro de rir.

    ResponderExcluir
  24. Apesar de gostar de Moulin Rouge como disse, não colocaria minha mão no fogo por seus outros filmes. Antes de saber que era diretor de Australia minha atração pelo filme era negativa, agora é só nula mesmo.

    E falando de Slumdog Millionare e Australia, filminhos-oscar, alguém confia na qualidade de qualquer um dos frontrunners?

    Não acredito em nenhuma obra-prima. Talvez THE WRESTLER, mas só.

    ResponderExcluir
  25. Acho que o do Fincher possa ser uma boa surpresa também...

    ResponderExcluir
  26. Daniel The Walrus09/01/09 03:28

    Acho q a gente até já discutiu sobre isso no MSN, Ronald. Acho q o q acontece contigo é mais ou menos o q acontece comigo com os últimos filmes do De Palma. Pra mim toda aquela técnica e linguagem me pareceu entediante diante da pouca substância de seus filmes. Não que eu ache q sejam ruins como vc aponta nos filmes do Boyle como principal elemento para desgostar deles, mas ele usando para tapar buraco me parece um tanto enfadonho. Tirando a seqüencia do festival de Cannes em Femme Fatale por exemplo, acho que tudo que ele fez daí em diante é brincar com a câmera, fazer efeitinhos legais e isso é coisa pra cineasta universitário não um mestre consolidado do cinema.

    É engraçado que minha vida toda eu defendi o De Palma de detratores que apontando todas essas falhas em seus filmes, até mesmo os mais clássicos q eu acho q são a coisa q deixam suas obras justamente superiores, e apesar de ainda continuar achando eles insanos por pensarem assim, hoje eu acredito q compreendo um pouco de suas queixas. Não com os filmes q eu considero perfeitos dentro dessa combinação na carreira dele, mas com filmes como Sindrome de Cain, Vaidades, Fatale e Dália Negra. Dália inclusive deve ser o pior De Palma q eu já vi. Acho q foi com esse q eu realmente entendi q pra mim cinema tem q ter alguma substância além da técnica, não importa qual for. Pode ser a mais simples, mas precisa ter qualidade. Se não vira um carnaval desinteressante, como vc mesmo mencionou apesar de saber q vc vai discordar do meu exmeplo. hehe.

    Por essas e outras q considero De Palma um cineasta subestimado não só por sua técnica perfeita mas por suas ainda menos valorizada substância (Ele escreve roteiros muito bons e adapta o dos outros melhor ainda)

    ResponderExcluir
  27. É verdade DAniel, é isso mesmo que eu sinto. E concordo plenamente com TUDO que você disse, MENOS o exemplo do De Palma, heheh, que eu ainda considero um diretor que ainda não deixou a peteca cair em momento algum de sua carreira...Acho que a gente já discutiu isso mesmo, mas adoro DALIA NEGRA, FEMME FATALE, etc... mas quanto ao resto, é isso aí!

    ResponderExcluir
  28. Curiosamente, essa semana o Inácio Araújo escreveu sobre essa questão do De Palma aqui, de que o cinema dele não é enfeite, mas criação, e que existe uma certa substancia em DALIA NEGRA... E é mais ou menos o que eu ia escrever sobre ele, mas o Inácio já fez, e muito melhor do que eu faria... então passo o link:

    http://cantodoinacio.blogspot.com/2009/01/de-palma-faz-criao-de-fato-no-enfeite.html

    ResponderExcluir
  29. minha opiniao difere, eu gostei muito, o filme realmente pode ser chamado de "cidade de deus light", mas é complicado fazer um roteiro com tao poucas variaveis: vamos lá "garoto analfabeto entra em concurso para que o amor da sua vida perdido o veja na tv", os take's rapidos são marca registrada de boyle, mas todo diretor tem caracteristicas proprias, existem muitos filmes que vc assiste que de cara sabe quem foi. para mim nao foi o problema, é um filme sobre determinação. um "american way of life" sentimental, que convenhamos a muito nao se via (e com poucos dialogos cliches), e de todos os supostos indicados (ja vi todos os filmes), achei o melhor.

    ResponderExcluir
  30. Pois é, o Boyle tem mesmo sua caracteristica própria de filmar, mas esses cacoetes funcionam em vários filmes. Aqui são bem exagerados e me incomodam, e o problema não é só com isso, o plot "garoto analfabeto entra em concurso para que o amor da sua vida perdido o veja na tv" é interessante, mas a forma como se desenrola em ritmo de videoclipe enche o saco, mas agora sem diálogos cliches? isso não... não vou ficar lembrando agora, mas perto do final existem vários, dignos de um Titanic, ou algo meloso desse tipo... como por exemplo aquela frase que o cara solta na banheira cheia de dinheiro depois de ser baleado... aquilo é cumulo do ridículo pra mim... mas enfim, gosto é gosto... eu apenas expressei, de uma forma exagerada, os detalhes que atualmente me irritam. Sei que muita gente vai gostar do filme... há alguns anos eu também gostaria.

    ResponderExcluir
  31. Assim ... ele é bom ... mas o povo exagerou na dose ... Não é de todo mal, já que a história, apesar de formulaica até dizer chega, funciona ...


    Mas aquele musical no final ... é de corar vergonha ...

    ResponderExcluir
  32. Daniel The Walrus11/01/09 01:42

    "Enquanto existirem os De Palma, os Cronenberg -esses malucos que não passam nem na porta do Oscar, o cinema estará garantido. Será criação de fato, não enfeite."


    Hehehe. Isso aqui ficou perfeito.

    E concordo com tudo q o Inácio disse no texto tb, pena q suas palavras são absolutanente certas mas para o filme errado. Ou melhor, um dos poucos filmes do De Palma q não mereciam ter essa review.

    E quanto o negócio da linguagem, as vezes nem precisa ser uma linguagem de videoclipe para taxar de ruim ou não. As vezes uma linguagem ruim clássica é pior q 10 linguagens de videoclipes, tem essa tb.

    ResponderExcluir