25.2.10

OPERATION COBRA, aka INFERNO (1997), Fred Olen Ray

Não sou expecialista no cinema de Don “The Dragon” Wilson, mas um dos meus filmes preferidos do homem certamente é este OPERATION COBRA, de Fred Olen Ray. O filme coloca o ator como um agente especial da polícia e logo no início, numa operação arriscada dentro de um museu, seu parceiro é morto numa explosão causada por um vilão brutamontes, de rabo de cavalo. A trama, a partir daqui, remete a um filme que eu postei outro dia, HAMMERHEAD, do Castellari. Donnie tira umas férias a pedido do seu chefe, mas acaba indo justamente ao lugar onde o bandido se encontra, na Índia, para dar início às investigações e tentar vingar a morte de seu parceiro. Wilson não é daqueles atores que consegue sustentar um personagem à base de interpretação. Ele é melhor quando deixa seus conhecimentos de artes marciais falarem por ele. Em OPERATION COBRA, esses conhecimentos chegam a fazer discursos! Basicamente, a trama se resume numa sucessão de cenas de luta, com "The Dragon" desferindo golpes em tempo integral em cima de uma espécie de ninjas indianos e ainda há duas boas sequências de luta contra o brutamontes de rabo de cavalo. Nesse sentido, é um grande filme de Wilson! É óbvio que em comparação aos clássicos do Kung Fu, OPERATION COBRA não fica nem para o cheiro, mas nunca é a pretensão de Fred ser algo além de uma boa diversão que não se leva a sério em momento algum. Existe uma cena hilária digna de antologia, quando uma serpente tenta surpreender Wilson enquanto ele estava dormindo na cama! É o tipo de cena que já faz o filme valer a pena. Sem contar a participação da robusta Tane McClure, outra diva do Cine Privé, mostrando seus exuberantes dotes gratuitamente em duas ótimas cenas. Também é outra boa desculpa para não deixar OPERATION COBRA passar despercebido.

7 comentários:

  1. Don Wilson é um ator que cresceu no meu conceito com o passar dos anos, assim como seus filmes se deterioraram a medida que meu olhar evoluiu. Mas é um dos meus favoritos dos filmes B. Insisto: A Asylum deveria chamar o Wilson, o Olivier Gruner, o Michael Paré e mais uma porção de outros "astros" em uma "homenagem" aos "Expendables" do Stallone. Se quiserem, basta me dar o dinheiro e o elenco que dirijo eu mesmo!

    ResponderExcluir
  2. É engraçado como o Wilson se sente desconfortável em todas as cenas de sexo nos seus filmes hauhauaha

    O negócio do cara não é amor, é distribuir sopapos mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Seria um filmaço, Luiz, tenho certeza!

    ResponderExcluir
  4. Preciso vivenciar este filme e já!

    ResponderExcluir
  5. Pô, Ronald. Relendo aqui o texto, você não conhece o Evan Lurie? Ele é o vilão brutamontes de rabo de cavelo. O cara tinha carteirinha profissional de bad guy nesses 'clássicos' de porradaria americanos.

    ResponderExcluir
  6. Pois é, meu caro... não conhecia. Estou anos-luz atrás de vocês!!!

    ResponderExcluir
  7. Tá nada... só fui ver um filme do Manoel de Oliveira sábado passado hehe

    ResponderExcluir