11.11.11

OUTLAND - COMANDO TITÂNIO (1981)


O novo xerife chega à uma cidade mineradora e já começa a demonstrar serviço. Descobre irregularidades no trabalho de mineração, bate de frente com o dono do lugar, é ameaçado de morte, pistoleiros são contratados para se livrar dele num duelo mortal… é basicamente a trama de OUTLAND, uma típica história de um western americano como tantos outros. A grande sacada é que se trata de uma ficção científica que se aproveita perfeitamente de todo um conjunto de elementos do faroeste num cenário espacial futurista. Combinação pra lá de bacana!

A ação se passa em um dos satélites de júpiter, onde existe uma colônia de mineração explorada por uma grande corporação interessada em aumentar a produção à todo custo. Pra isso, promove o contrabando de uma droga extremamente forte que acelera a capacidade produtiva do ser humano por determinado tempo, mas depois ferra com o cérebro do sujeito. O’niel, vivido por Sean Connery totalmente badass, é o novo chefe de polícia do lugar que se depara com a situação e procura desmascarar toda a operação, tendo que enfrentar Mark Sheppard (Peter Boyle), o chefe do tráfico, e vários operários gananciosos.

Quando dois assassinos profissionais de fora são contratados para apagar O’Niel, a chegada da nave é acompanhada através dos painéis digitais espalhados pelo local, estabelecendo uma fascinante ligação com o western de Fred Zinnemann, MATAR OU MORRER: o xerife espera seus algozes e recusa-se a fugir, enquanto a cidade recusa-se a ajudá-lo. A mesmíssima coisa acontece aqui, com as devidas diferenças tecnológicas.

A direção de Peter Hyams - pai do promissor John Hyams - opta por sequências de ação bem contidas, sem grandes exageros, até verossímeis dentro do possível. A ação toda é concentrada na própria situação pelo qual o nosso cowboy espacial precisa enfrentar e a tensão que isso causa no público. Mas quando chega a hora do confronto, o filme também não decepciona. OUTLAND segue a linha das ficções científicas dos grandes estúdios do final dos anos 70/início dos 80, como ALIEN, e alguns cenários parecem saídos de 2001: UMA ODISSÉIA NO ESPAÇO. A diferença é que não temos um monstro extraterrestre à solta, nem computadores com um parafuso à menos querendo assumir o controle de tudo. Aqui, mesmo no espaço, o grande perigo é o próprio homem.

4 comentários:

  1. Sempre ouvi falar deste filme como refilmagem do Matar ou Morrer, mas pelo que eu leio o filme tem uma abordagem mais casca grossa. Realmente parece bem foda, vou procurar,

    ResponderExcluir
  2. J. Verneti12/11/11 13:18

    Tá um filme que eu tinha ouvido falar, fiquei curioso, já a idéia de um faroeste espacial me fez recordar de um desenho animado oitentista chamado BraveStarr. Lembra desse?
    Tem uma aventura medieval no qual Sean Connery interpreta o vilão, um cavaleiro negro ou algo parecido, passava na Sessão da Tarde e foi reprisado em 1999\2000 pela Redetv!

    ResponderExcluir
  3. BraveStarr era massa! Mas não tem muito a ver com este aqui não... hehe

    ResponderExcluir
  4. PARECE INTERESSANTE...VOU PROCURAR PARA VER...

    ResponderExcluir