29.9.08

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA (2008)


aka BLINDNESS
direção: Fernando Meirelles
roteiro: Don McKellar

Resolvi falar alguma coisa sobre Ensaio Sobre a Cegueira antes que eu deixe o tempo passar demais e perca qualquer condição de escrever sobre o filme que, aliás, está sendo meio massacrado injustamente por um grupo de críticos. Não sou lá um grande entusiasta de Meirelles, mas achei a sua adaptação da obra de Saramago bastante correta, segura, respeitando fielmente o material que tinha em mãos e que dialoga um bocado com o cinema fantástico. As escolhas estéticas conseguem transmitir muito bem a sensação de caos que a história apresenta, principalmente a fotografia de César Charlone, colaborador habitual de Meirelles, que trabalha o branco e a luminosidade das imagens para recriar a cegueira branca descrita por Saramago em seu livro.

O elenco composto por atores de Hollywood e de outras partes do globo é muito bom, com exceção de Julianne Moore que está a um nível acima, maravilhosa em uma de suas melhores atuações. Mas nem só de estética e boas atuações vive um filme. E por mais que eu tenha gostado, Ensaio Sobre a Cegueira não passa de um rascunho de algo que poderia ser muito mais interessante, provocador e perturbador. Ao suavizar as situações e os momentos que no livro causam repugnância e o choque, Meirelles impede a descida ao inferno que o livro proporciona deixando o filme mais acessível e comercial. Sendo assim, prefiro rever Saló de Pasolini que eu ganho muito mais...

7 comentários:

  1. Porra ... que extremo em Ronald ... ehehe ...

    Mas pelo menos se você diz que foi uma boa adaptação ... tá bom demais ...

    ResponderExcluir
  2. Não li o livro, mas gostei bastante do filme, que tem momentos bem fortes. E Julianne dá um show!

    ResponderExcluir
  3. Ronald, eu ainda não tive a oportunidade de ler ao romance do Saramago, mas pelo que pude ler dos comentários em relação dele me parece que o filme deu uma grande suavizada nos acontecimentos mais pesados. Mas não foi isto que me incomodou de fato em "Ensaio Sobre a Cegueira", já que o filme apresentou falhas cruéis de conexão de cenas, sendo a mais gritante aquela mal encenada do incêndio sendo mostrado posteriormente a liberdade dos personagens. Acho que este momento deve ocorrer de forma bem mais delineada e convincente no livro.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Primeira crítica 'meia meia' que leio sobre ele, mas é bem como o Johnny disse. O livro é foda mesmo, mas se ele cortou grande parte do 'hardcore'... uma pena. E tem um meme pra ti.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Achei o filme muito bom e saí do cinema com a impressão de que a essência do livro estava toda ali. Julianne Moore está perfeita.

    Para mim, a não aceitação do filme lá fora é injusta. E essa história de um grupo de cegos manifestar no dia do lançamento então, é absurda.

    ResponderExcluir
  6. E o pior é que eles nem viram o filme...

    ResponderExcluir