Pular para o conteúdo principal

Anos 90

Já que esse lance de fazer tops é legal ao mesmo tempo em que me deixa maluco com as constantes modificações, resolvi fazer um Top 30 Anos 90 dos filmes que eu mais admiro em ordem cronológica (porque em ordem de preferência já é demais pra minha cabeça). Mas pra quem tiver alguma obsessão por posições, negritei os cinco primeiros pra ajudar um pouco...

OS BONS COMPANHEIROS (90, Martin Scorsese)
O VINGADOR DO FUTURO (90, Paul Verhoeven)
BARTON FINK (91, Joel e Ethan Coen)
DIAS SELVAGENS (91, Wong Kar Wai)
VÍCIO FRENÉTICO (92, Abel Ferrara)
HARD BOILED (92, John Woo)
OS IMPERDOÁVEIS (92, Clint Eastwood)
NAKED (93, Mike Leigh)
O PAGAMENTO FINAL (93, Brian de Palma)
PULP FICTION (94, Quentin Tarantino)
VIVE L’AMOUR (94, Tsai Ming Liang)
CARO DIÁRIO (94, Nanni Moretti)
DEAD MAN (95, Jim Jarmusch)
FOGO CONTRA FOGO (95, Michael Mann)
THE ADDICTION (95, Abel Ferrara)
DELLAMORTE DELLAMORE (95, Michelle Soavi)
CRASH (96, David Cronenberg)
A ESTRADA PERDIDA (96, David Lynch)
ONDAS DO DESTINO (96, Lars Von Trier)
IRMA VEP (96, Olivier Assayas)
HANNA BI (97, Takeshi Kitano)
VIOLENCIA GRATUITA (97, Michael Haneke)
DESCONSTRUINDO HARRY(97, Woody Allen)
BOOGHIE NIGHTS (97, Paul Thomas Anderson)
JACKIE BROWN (97, Quentin Tarantino)
FELICIDADE (98, Todd Solondz)
MAGNÓLIA (99, Paul Thomas Anderson )
DE OLHOS BEM FECHADOS (99, Stanley Kubrick)
ROSETTA (99, Jean-Pierre e Luc Dardennes)
DEAD OR ALIVE (99, Takashi Miike)

Comentários

  1. Daniel Dalpizzolo24/09/2008 23:47

    Aê Ronald. Grande top.

    ResponderExcluir
  2. Ótima lista. Listas estão dentre os melhores benefícios de bloues de cinema, sempre pessoais e interessantes. Não-óbvias, o que é muito bom.

    Vários que não vi. Anotado.

    QUERO SER JOHN MALKOVICH, não foi?

    ResponderExcluir
  3. Valeu, pessoal! Quero ser John Malkovich não foi... embora eu ache o filme legal.

    ResponderExcluir
  4. Vi ONDAS DO DESTINO no cinema esse ano. Realmente, um belíssimo filme. Von Trier nunca fará algo semelhante a ele em toda a sua vida.

    Não sabia que vc era fã de DEAD MAN! Bom gosto. :)

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto do Lars Von Trier, embora todo mundo ache ele piegas, sei lá... O Elemento do Crime, Europa, Os Idiotas, Dançando no Escuro, Dogville, me amarro em todos.

    Dead Man é perfeito, acid-western-místico-existencialista do carmaba!!!

    ResponderExcluir
  6. Dead Man é perfeito mesmo.
    Vim aqui pra falar isso, mas já falaram, então vou embora.

    ResponderExcluir
  7. Eu não sou muito bom para fazer listas, mas seus filmes são ótimos, apesar de não ter visto boa parte deles. Dos cinco primeiros só não vi Dead Man, mas tenho ele aqui comigo e em breve verei. Crash não é dos melhores do Cronenberg, na minha opinião, mas vale uma olhada só por seu tema extremamente bizarro e interessante. O Pagamento Final é o melhor do De Palma, na minha opinião e Os Imperdoáveis é um clássico, assim como o filmaço de ação que é Fogo contra Fogo.
    Dos que não vi, pretendo ver mais rapidamente Barton Fink, Hana-Bi (Este já tenho aqui também), Funny Games, Boogie Nights, Desconstruindo Harry e Dead or Alive.

    ResponderExcluir
  8. Grande lista, com grandes filmes como "Jackie Brown" (que gosto muito mais do que "Pulp Fiction - Tempo de Violência"), "A Estrada Perdida", "Violência Gratuita", "O Pagamento Final", "Magnólia" e especialmente "O Vingador do Futuro". Mas se eu montasse uma lista dessas só faria algumas alterações, como trocar "Os Bons Companheiros" do Scorsese por "Cassino" e "Fargo" por "Barton Fink". Filmes da década passada que me marcaram de forma especial foram "Instinto Selvagem", "Mulher Solteira Procura", "O Silêncio dos Inocentes" e "Tomates Verdes Fritos".

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Foda os filmes da lista, deu vontade de citar uns 10 films aqui, sem ordem nenhuma...

    underground, kusturica
    trauma, argento
    dellamorte dellamore, soavi
    heat, mann
    new rose hotel, ferrara
    jackie brown, tarantino
    crash, cronenberg
    misterioso assassinato em manhattan, woody allen
    pagamento final, de palma

    ResponderExcluir
  10. Bela lista! Acho que vou fazer uma também...

    ResponderExcluir
  11. UNDERGROUND
    NEW ROSE HOTEL
    HEAT
    UNFORGIVEN
    CLOSE-UP
    CRASH
    DEAD MAN
    CARLITO'S WAY
    GOODFELLAS
    FUNNY GAMES

    sem ordem.

    ResponderExcluir
  12. UNDERGROUND
    NEW ROSE HOTEL
    HEAT
    UNFORGIVEN
    CLOSE-UP
    CRASH
    DEAD MAN
    CARLITO'S WAY
    GOODFELLAS
    FUNNY GAMES

    sem ordem.

    ResponderExcluir
  13. UNDERGROUND
    NEW ROSE HOTEL
    HEAT
    UNFORGIVEN
    CLOSE-UP
    CRASH
    DEAD MAN
    CARLITO'S WAY
    GOODFELLAS
    FUNNY GAMES

    sem ordem.

    ResponderExcluir
  14. UNDERGROUND
    NEW ROSE HOTEL
    HEAT
    UNFORGIVEN
    CLOSE-UP
    CRASH
    DEAD MAN
    CARLITO'S WAY
    GOODFELLAS
    FUNNY GAMES

    sem ordem.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Caramba, mas tantas vezes assim?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …