12.9.11

HELLRAISER: BLOODLINE (1996)

 

aka HELLRAISER IV - HERANÇA MALDITA
direção: Kevin Yagher (Alan Smithee), Joe Chappelle (não creditado)
roteiro: Peter Atkins

Este quarto episódio veio pra baixar o nível da série, que até então estava perfeito! O filme já começa estranho logo nos créditos, quando vemos o nome Alan Smithee creditado como diretor. Pra quem não sabe, quando um diretor renega o próprio filme, por diversos motivos, é utilizado “Alan Smithee” para não deixar o campo da direção vazio. Na verdade, quem comandou HELLRAISER: BLOODLINE foi um sujeito chamado Kevin Yagher, eu não faço idéia de quem seja, mas substituiu Guillermo Del Toro e Stuart Gordon, que rejeitaram o cargo.

Assim que as filmagens acabaram, os manda chuvas pegaram os rolos de película e editaram da maneira que quiseram pelas costas de Yagher, mudando inclusive a história que estava no roteiro inicial, escrito pelo Peter Atkins que havia escrito dois dos filmes anteriores. Quando perceberam que precisavam colocar mais cenas com o Pinhead, novamente Doug Bradley, Yagher não quis mais saber de filmar. Foi chamado então, Joe Chappelle, que havia dirigido no ano anterior o HALLOWEEN 6, que é uma tremenda merda! Não tinha mesmo como dar certo…


Ao mesmo tempo em que foge completamente do clima dos anteriores, BLOODLINE tenta explicar todos os detalhes do universo HELLRAISER, desde a criação do cubo por um invertor francês de brinquedos há dois séculos, passando pelos dias de hoje até chegar no futuro, dentro de uma estação no espaço sideral! É muita coisa espremida em tão pouco filme… chega a ser prejudicial ao próprio universo criado por Clive Barker! Na minha opinião, tudo que é explicado demais perde o brilho, o mistério, o estímulo à imaginação, que é uma das coisas mais legais dos três filmes anteriores!

Os efeitos especiais são ótimos pra época, Doug Bradley sempre tem presença com sua face cheia de pregos, há pelo menos uma cena muito interessante, quando dois vigias de um edifício, gêmeos, são fundidos em um só, num belíssimo trabalho de maquiagem! Não falta sangue durante o filme, claro… mas no fim das contas, é uma bagunça desnecessária que não precisava nem existir.

UPDATE: Felipe Guerra me chama a atenção por não conhecer Kevin Yagher. Trata-se de um dos mais importantes técnicos de efeitos especiais dos anos 80 e 90... realmente não conhecia o nome, mas o trabalho do cara é fantástico, basta ver a ficha dele no imdb.

5 comentários:

  1. Como é que você não sabe quem é o Kevin Yagher, criatura? Ele é SÓ um dos melhores técnicos de efeitos especiais dos anos 80/90!!!

    ResponderExcluir
  2. Puxa, foi mal... acabei não olhando a ficha dele, hehe!

    ResponderExcluir
  3. J. Verneti12/09/11 17:21

    Talves o que mais fugiu do clima dos demais filmes da série tenha sido a ambientação no futuro.

    ResponderExcluir
  4. daqui pra frente a coisa só desanda mesmo, há quem diga que goste do Hellraiser Inferno. Como este foi o único exemplar da franquia que não vi me abstenho de comentar desse filme em específico. Mas o resto é só tralha mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Assisti ao HELLRAISER INFERNO ontem e naõ é que me surpreendi? Depois comento mais detalhadamente, mas é um filme interessante.

    ResponderExcluir