Pular para o conteúdo principal

Papinho rápido!

- Fim de semana em São Paulo ótimo, cheio de alegrias e emoções: Master Class com o grande diretor e presidente da TROMA, Lloyd Kauffman, que me fez ficar mais fã da produtora do que já era antes; pizzas borrachentas; saída espontânea na Rua Augusta; emos adultos; taxistas homofóbicos; reencontro com alguns amigos, como o Leopoldo Tauffenbach, Cristina Martinez, Takeo Maruyama, Leandro Caraça, Felipe Guerra, Gustavo Daher, Fritz Martiliano, Joel Caetano, Mariana Zani e muitos outros; tive o prazer de conhecer pessoalmente alguns amigos virtuais, como é o caso do Heráclito Maia, Douglas Domingues, o pessoal do blog Película Raivosa, Diogenes L. Cesar, Gabriel Carneiro, Laura Cánepa, Marcelo Valletta, Thiago Colás, Rodrigo Ramos, Gurcius Gewdner, Petter Baiestorf, Lucio Reis, nossa, é muita gente… me perdoem aqueles que eu esqueci agora!
"Não, não é Roland... é Ronald, com 'n'..."
Para aumentar ainda mais a dose de emoções, a minha namorada, Michelle, fez o favor de comprar o vôo de volta um dia depois do planejado. Tivemos que voltar ao hotel, arranjar outro quarto, trocar os vôos, desembolsar mais uma grana, mas tudo bem, ela é linda, se comportou muito bem* e está perdoada! Smack!

Meu agradecimento especial vai para o magnífico Leopoldo Tauffenbach (e à sua esposa, Cristina Martinez), que foi um anfitrião de primeira classe, me aturou e me levou pra degustar da culinária oriunda de outras culturas no submundo de São Paulo, como as delícias de um restaurante japonês da yakuza na sexta e um açougue/restaurante mulçumano no domingo, onde me senti como se estivesse em Bagdá! Valeu, meu velho!

- Sobre o próximo diretor a ser dissecado aqui no blog, vamos de Enzo G. Castellari! Foi o nome que mais apareceu na ajuda que os leitores deram na caixa de comentários do post referente a isso! E dá-lhe Spaghetti Westerns e Polizieschi durante os próximos meses!!!


PS: fotos de Takeo Maruyama, porque todo mundo sabe que japoneses são bons fotógrafos!
PS2: é lógico que a Michelle se comportou bem, ela é super simpática, se dá bem com todo mundo, é muito mais comunicativa que eu, que sou um mala quietão (e eu não conferi as passagens, então também tenho culpa pelas desventuras da troca de vôo).

Comentários

  1. É, a gente ganha pouco e gasta tudo!

    ResponderExcluir
  2. Enzo!!!!

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://auto-cadaver.posterous.com
    http://filmesdemerda.tumblr.com

    ResponderExcluir
  3. Vacilamos ao não fotografar aquela mesa no boteco da pizza, pós-Master Class. Duvido que se consiga reunir tantos nomes conhecidos da blogosfera num mesmo lugar outra vez!

    ResponderExcluir
  4. Inveja desse encontro. Mas ainda haverão outros! E sobre o próximo diretor... KEOOOOOMAAAAAAAAAAAAA, KEOOOMAAAAAAAAA (repeat)

    : )

    ResponderExcluir
  5. eubem queria ter bufunfa pra ir , mas como não sou chegado a filmes de terror,só iria mesmo se fosse um especial da Cannon Pictures, e sobre a votação, decidi na hora a enquete, hehehehehehe

    ResponderExcluir
  6. Leandro Caraça09/06/2011 10:11

    Na próxima vez iremos comer uma pizza decente. ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …