9.12.11

DEATHLESS DEVIL (1973)


Um cientista cria um aparato tecnológico deveras avançado que consiste num controle remoto capaz de conduzir aviões à longa distância. O famigerado Doutor Satã quer ter a posse dessa maravilhosa invenção, mas com intenções malignas de espalhar o caos, e por isso envia sua horda de assassinos para sequestrar, espionar, obter códigos secretos, matar, fazer de tudo para ter em suas mãos o tal instrumento! Mas não vamos nos precipitar, já que o herói mascarado conhecido como Copperhead está na cola do Dr. Satã e seus lacaios para deter qualquer plano diabólico que possa surgir dessa turma.


Esse é o plot do filme em que fiz a minha iniciação pelo cinema popular turco. Geralmente, a maioria das pessoas começa pelo STAR WARS TURCO, 3 DEV ADAM, até o RAMBO TURCO e outros exemplares mais conhecidos… Eu comecei por DEATHLESS DEVIL, uma espécie de rip-off do herói mexicano El Santo, embora tenha sido inspirado também em algum tipo de publicação inglesa que não me recordo neste momento.


Trata-se de uma bizarrice sem tamanho, como vocês devem estar imaginando. O legal é que o filme é ação integral, divertido à beça e muito engraçado, com o vilão tentando pegar a invenção e o herói impedindo de várias maneiras, e fica nesse ciclo até o desfecho bizonho. Apesar de não ter físico de lutador de lucha-libre, Copperhead encara fantasiado, e à golpes de karate, o exército do Dr. Satã. O que não falta por aqui é pancadaria extremamente mal coreografada!

O visual de Satã é impagável. O sujeito poderia vencer fácil qualquer concurso de bigode mais exótico entre vilões cinematográficos. DEATHLESS DEVIL ainda possui um robô assassino dos mais fuleiros que eu já vi! Sério, deve ser o robô mais tosco da história do cinema, feito de papelão, caixa de sapato e materiais caseiros, e que de tanto uso, já no final do filme, estava tão gasto que o papel alumínio que cobria o braço do ator já havia rasgado. Simplesmente GENIAL!


E não é apenas durante o filme que podemos dar boas risadas. Uma curiosidade da vida comercial de DEATHLESS DEVIL revela o nível de picaretagem da Turquia e Itália. Ambos países possuem essa fama, mas por isso aqui eu não esperava! Os produtores turcos tiveram a brilhante idéia de vender o filme a uma companhia italiana com o título absurdo de O INVECÍVEL BATMAN! Até aí tudo bem... Mas como se disputassem o nível de safadeza, os italianos colocaram novos créditos, com "nomes americanos", e conseguiram a jogada de vender de volta aos turcos o mesmo filme como uma produção americana chamada DEATHLESS DEVIL, o título que estou usando aqui e que foi lançado em DVD pela Mondo Macabro!!! Hahaha! É por essas e outras que eu amo esse tipo de cinema!

Nenhum comentário:

Postar um comentário