1.7.11

I SAW THE DEVIL (2010)

Demorei tanto pra escrever sobre este filme, que acabei assistindo de novo para relembrar alguns detalhes. Mas, valeu a pena, já que se trata do meu filme favorito de 2011 até o momento! É também o último trabalho de Ji-Woon Kim, diretor do magistral A BITTERSWEET LIFE, um dos meus prediletos deste século, e seu astro, Byung-hun Lee, repete a parceria com o diretor aqui, uma combinação que vem dando certo. O próximo filme de Kim, parece que será produzido sob a batuta de um estúdio americano. Se derem total liberdade ao sujeito, o que é difícil, pode até sair algumas belezinhas para o nosso lado ocidental… mas antes que isso aconteça, vamos com o coreano I SAW THE DEVIL!

O filme é um puta soco no estômago de quem acha que no cinema de ação, a vingança é o melhor remédio. Bom, talvez seja, já que garante a diversão do espectador ávido por banhos de sangue, mas quem tem o mínimo de sensibilidade, encontra em I SAW THE DEVIL uma realidade um pouco diferente dos típicos filmes mergulhados sob o mote da vingança.

Na verdade, é mais um filme de horror com ação, mas isso não importa tanto pra mim. E é óbvio que para mostrar o efeito da "mensagem" que o filme tem sobre quem o assiste, já rende doses cavalares de sequências extremamente viscerais, independente de gênero, mas com vários toques especiais, cortesia do olhar poético, brutal e pessimista do diretor sobre o tema e, claro, no aspecto técnico e visual, é uma autêntica aula de cinema.

Tudo é lindamente filmado, de uma precisão impressionante na forma como utiliza de vários recursos para deixar tudo mais impactante, especialmente nas cenas de ação e porradaria mano a mano que pontuam o filme, sem precisar chacoalhar a câmera ou editar frenéticamente a cena. É tudo na base da decupagem e boa encenação, pura e simples.

Basicamente, sem entregar demais, já que isso pode estragar a diversão, a trama segue dois sujeitos, interpretados por Byung-hun Lee e Min-sik Choi (mais conhecido por ser o protagonista do sensacional OLDBOY), num violentíssimo jogo de gato e rato que deixa profundas marcas, físicas e psicológicas, em cada um, sedentos por vingança. E as suas transformações que ocorrem no decorrer dessa jornada ao inferno elevam o filme a um grau de subversão que incomoda, e me deixou destruído. Qual o limite onde o suposto herói pode ir antes de se transformar no monstro que ele persegue? É mais ou menos por esse caminho que o filme te leva e acaba com você!

I SAW THE DEVIL é longo, poderia ser um pouquinho enxuto e o roteiro, em alguns momentos, força a barra para facilitar certos entraves da trama, mas nada que possa atrapalhar a experiência que é esta belezinha monumental. Espécie rara nos nossos dias, talvez umas duas ou três vezes por temporada temos algo deste nível… é muito pouco para o tanto de filme que produzem a cada ano.

6 comentários:

  1. Belíssimo filme e ótima crítica Ronald. Já assisti ao filme 2 vezes e estou pronto para ver mais 10 eheheheeh. Acho ele pau a pau com A Bittersweet Life, senão melhor. Claro dos filmes que eu vi até agora dirigidos por Kim Ji-Woon. Destaque também para ótimo faroeste The Good, The Bad, The Weird. Vlwww.

    ResponderExcluir
  2. Esse sim é um filmaço, inclusive eu já havia escrito uma crítica sobre ele.

    http://www.vaiassistindoterror.com/2011/03/i-saw-devil-akmareul-boatda.html

    A maior forçada de barra foi a conclusão, mas nem por isso o filme se estraga. Um pequeno deslize de maneira alguma estragou a minha diversão (se é que dá pra chamar um filme assim de diversão).
    A duração também não me incomodou muito.
    O melhor mesmo foi Min-sik Choi, que sujeito filho da puta seu personagem, desde o Hannibal Lecter do Silêncio dos Inocentes eu não via um psicopata tão convincente.

    ResponderExcluir
  3. Escroto esse daí parece ser. Quando os japas querem escrotidão, é isso uq vai ser... é só ver Ichi - O Assassino.

    ResponderExcluir
  4. Ops, esqueci de colocar no texto, mas lembrando que o filme é coreano! hehe

    ResponderExcluir
  5. Atualizei o texto com essa informação.

    ResponderExcluir
  6. Kim Ji-Woon pra mim é um dos poucos intocáveis do cinema hoje. Ele passeia por diversos gêneros e sub-gêneros e o resultado é sempre sensacional.

    Bittersweet Life é o meu filme de cabeceira nº1. E I Saw the Devil também ocupa lugar privilegiado na estante. Filmaço!

    To seco pra ver o estrago que ele vai fazer com The Last Stand...

    ResponderExcluir

MUDANÇA DE CASA

Depois de um feedback por aqui e na página do Dementia¹³ no facebook , resolvi tomar mesmo a decisão de fechar as portas por aqui e me muda...