22.3.11

THE DRIVER (1978)

Apesar de pouco comentado atualmente (a não ser por alguns fanáticos que prezam por esse tipo de filme) THE DRIVER é um dos meus favoritos do diretor Walter Hill. O filme é sobre um motorista que presta serviçoes para assaltantes em suas fugas em alta velocidade, interpretado pelo Ryan O’Neal (que nos créditos finais aparece sem nome, apenas como “the driver”), que é atormentado por um policial casca grossa, vivido por Bruce Dern (creditado apenas como “the detective”).

Exatamente, ninguém possui nome nesse universo do crime criado pelo Walter Hill, que dirige com uma classe e elegância estupenda, além de ter escrito o roteiro. THE DRIVER poderia ter sido feito como um simples exercício de direção, focado nas escapadas dos bandidos, pra ver o que saía, mas com Hill o negócio é diferente. É uma aula de cinema do início ao fim. As cenas de perseguição estão no mesmo nível e talvez até melhores que algumas das sequências mais famosas, como a de BULLITT e OPERAÇÃO FRANÇA.

Na verdade, o filme realmente foca mais nas fugas do que nos roubos e nos clichês dos filmes de assalto. Logo no início, a câmera só acompanha O’Neal, desde o momento em que rouba um carro e espera os assaltantes do lado de fora com o motor ligado. Daí, já partimos para uma sequência de perseguição de tirar o fôlego pelas ruas noturnas, com as viaturas em alta velocidade e atirando, muita câmera subjetiva, uma maestria com trabalho de câmera que traz o espectador para dentro da ação.

Na trama, o detetive sabe exatamente o responsável pelas fantásticas fugas, só não tem prova ainda para incriminá-lo. A única testemunha, simplesmente, alega que o personagem de O’Neal é o cara errado, numa participação interessante da atriz francesa Isabelle Adjani. O plano do policial é o seguinte: pegar um assaltante e chantageá-lo. Ou o cara pega dez anos de cadeia ou vai contratar o motorista para o serviço de roubo a um banco, e assim, capturar o motorista em flagrante.


A minha cena favorita é justamente o primeiro encontro entre os meliantes e O’Neal, onde este precisa demonstrar as suas habilidades no volante dentro de uma garagem vazia. Ele entra no carro, os bandidos o acompanham e ele literalmente os fazem sujar as calças! Confiram abaixo:




Depois disso tudo, ele sai do carro e solta “I don’t work with people like you.” Putz, o cara é um modelo de bad-ass a ser seguido! Os roteiristas de hoje, esses bunda moles, deveriam parar para assistir a uns exemplars como este aqui pra construir uns persoangens interessantes pra filme de ação. E olha que o que temos aqui é um material de uma simplicidade impressionante. Poucos diálogos, longas cenas de ação de altíssimo nível, uma trama sem complicações, com personagens bem construídos… e o resultado é que THE DRIVER é um baita filmaço!

5 comentários:

  1. Não havia ouvido falar deste filme, me parece ser ótimo.

    ResponderExcluir
  2. Agora que ouviu, assista! hehe
    É ótimo mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Asssiti este filme ontem e fiquei de queixo caido com as cenas de perseguição!! Totalmente fenomenal!!
    Vale a recomendação!!
    Um ótimo filme!!

    ResponderExcluir
  4. Assisti este filme no anos 80 realmente uma obra prima para quem gosta de perceguição.

    ResponderExcluir
  5. Assisti Drive (2011) o remake, que á próposito é bem interessante tbm, esse filme do Walter Hill é raríssimo de ser encontrado , finalmente hj consegui achar-lo, e já tô baixando. Sou do mestre da ação.

    ResponderExcluir

MUDANÇA DE CASA

Depois de um feedback por aqui e na página do Dementia¹³ no facebook , resolvi tomar mesmo a decisão de fechar as portas por aqui e me muda...