Pular para o conteúdo principal

NATAL SANGRENTO 2 (Silent Night, Deadly Night 2, 1987), de Lee Harry

O desfecho do primeiro filme deixava as coisas em aberto para uma óbvia continuação onde o “mal” do assassino fantasiado de Papai Noel teria passado para seu irmão mais novo. Dito e feito, a trama de NATAL SANGRENTO 2 segue o irmão, agora adulto e vivendo atrás das grades. Por meio de sua narração, conversando com um psiquiatra, saberemos, através de flashbacks o que o levou para o xadrez, além de um resumo do primeiro filme. E quando eu digo resumo, entra aqui uma picaretagem das boas! Incluíram sequências inteiras, diálogos inteiros, resumiram o filme inteiro nos primeiros 40 minutos deste aqui.

Recomendo duas opções pra quem quiser encarar a série. Ou você pula o primeiro filme e vai logo para o segundo e toma um conhecimento CLARO do que foi a primeira parte, ou assista ao primeiro e veja o segundo com o controle na mão para pular praticamente 40 minutos de picaretagem.

Mas por favor, não esqueçam de parar e assistir a TODOS os momentos em que o protagonista aparece em cena. Eric Freeman, o ator que interpreta o irmão, apresenta uma das piores atuações que eu já vi. Eu adoro atuações ruins. Geralmente isso é um motivo a mais para minha diversão quando vejo uma tralha dessas, mas esse cara ultrapassa todos os limites da vergonha alheia! A ausência de vocação em artes dramáticas fica evidente logo no início, mas a partir do momento que ele narra a sua história, um sujeito que surta como seu irmão e inicia uma onda de assassinatos agindo como um louco é uma coisa muito embaraçosa... depois ele ainda foge da cadeia e se veste de Papai Noel também, para não quebrar a tradição, e seu desempenho consegue ser pior ainda. Hour concours das atuações ruins, de longe! Só pra dar um gostinho, recomendo esse trecho para sentir a expressividade do sujeito... a força que ele possui em cena, no olhar e na risada. Um gênio, sem dúvida.


Ainda vou tentar assistir aos outros três filmes da série para postar aqui, mas não garanto nada. Já estamos no lucro por eu ter conseguido escrever sobre esses dois!

Comentários

  1. Onde você encontra esses filmes fantásticos?

    Cultura na web:
    http://culturaexmachina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. “Garbage day” já é uma cena mitólogica. Já entrou para os anais da linguagem trash cinematográfica. Eu costumava usar todas as frases desse filme com meus amigos.

    “FUCK OFF, DOC!”

    Coisa de gênio absoluto!

    PS: O terceiro da série é de nada mais nada menos q Monte Hellman q disse, sei lá se de zoera ou não, foi o melhor filme q ele já fez. :D

    ResponderExcluir
  3. Ei Roberto, a grande maioria dos filmes que eu tenho, encontro em sites como Surreal Moviez e Cinemageddon, ou em blogs que compartilham links...

    ResponderExcluir
  4. “Garbage day” já é uma cena mitólogica. Já entrou para os anais da linguagem trash cinematográfica. (2)

    Como te falei antes, Ronald. Tenho pena de sua mente... hahaha

    ResponderExcluir
  5. Pois é Ronald eu fiquei um tempo sem visitar o teu blog, e quanto resolvo vir você resolve escrever sobre o filme que estou escrevendo e reservando pra postar no dia de Natal (estou escrevendo sobre o primeiro). hehehehe
    Agora vão dizer que estou te copiando!
    Vou deixar para ler os seus textos depois que eu terminar o meu para não ser influenciado ;)

    Bom a volta para o blogspot foi bem vinda, não sei se é só comigo que acontece mas tenho uma grande dificuldade em abrir sites baseados em wordpress. Tanto no meu computador pessoal, quanto no da empresa que trabalho, volta e meia eles ficam patinando e não saem do lugar. Eu como leitor agradeço!

    ResponderExcluir
  6. Hehe, não se preocupe JC, em blogs como os nossos, falar sobre Natal Sangrento é normal... ninguem vai dizer que você está me copiando.

    E está aí, mais um motivo pra retornar ao blogger. :)

    ResponderExcluir
  7. http://www.youtube.com/watch?v=RUh_7bRdpvc

    ResponderExcluir
  8. Ai Ronald, já publiquei meu texto.
    Se quiser dar uma olhada:

    http://vaiassistindoterror.blogspot.com/2010/12/reflexoes-de-final-de-ano-e-filme-para.html

    Um Feliz Natal.

    ResponderExcluir
  9. o ruim é achar os outros 3 filmes, só encontro em espanhol.
    Ronald vc conhece o selo Dardos? Queria compartilhar com vc

    ResponderExcluir
  10. O filme é muito ruim pelo fato de cerca de 1/3 dele ser de gravação aproveitada do primeiro.

    ResponderExcluir
  11. Filme é tão ruim, mas tão ruim que chega a ser hilário.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …